Tag: idosos

Dia Nacional Ao Combate do Colesterol

Você sabia que no dia 08 de agosto é comemorado o Dia Nacional ao Combate do Colesterol? Considerado como a principal causa de infarto agudo do miocárdio e de acidente vascular cerebral (derrame) isquêmico nos idosos, por apresentar muita gordura no organismo, o dia para o alerta da prevenção deve ser visto como essencial.

Estar ciente de que o alto índice de colesterol no corpo faz mal e pode levar a uma série de doenças e problemas fazem com que os adultos e principalmente a terceira idade mude alguns hábitos alimentares para preservar a saúde.

Dia Nacional ao Combate do Colesterol

Segundos nutricionistas, a atenção fica no perigo de vários alimentos, em especial o consumo de carnes muito gordurosas, como carne de porco e linguiças, mas também queijo amarelo, biscoitos, pizzas, salgados e comidas fritas. Troque tudo isso por peixes, que são excelentes para ajudar no controle do colesterol.

Vale ressaltar ainda que o colesterol é usado para a produção de vitamina D, hormônios, e ácido biliar, ajudando na digestão de quem consume muita gordura. E apesar de ser conhecido como o vilão de doenças cardíacas, o colesterol na taxa certa é necessário para o bom funcionamento do corpo humano, mas lembre-se: Não exagere e sempre faça exames de controle.

Mas o que posso comer para manter o colesterol estabilizado?

Sempre procure comer mais frutas, vegetais e cereais integrais, pois eles são ricos em fibras e substâncias antioxidantes. Além disso, alimentos que contém ômega 3 influenciam muito no fortalecimento dos ossos, peixes marinhos como atum, salmão, entre outros, contém essa substância.

Reduza a quantidade de sal colocada nos temperos, bem como na hora de temperar salada e carnes. Evite alimentos com alta taxa de gordura, como gema de ovo, fígado, frituras, carnes gordas e laticínios integrais.

Opte por uma vida saudável. Pratique exercícios, coma bem e com toda certeza o seu colesterol não será um problema quando a melhor idade chegar.

Você sabe a diferença entre um asilo e uma clínica de tratamento?

Angeluz

Estudos apontam que o começo deste ano foi marcado como o início de um novo capítulo na história do país, pois uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde indica que até dezembro de 2015, a população de crianças de até cinco anos será ultrapassada pela faixa de idade daqueles que possuem mais de 65 anos.

Ou seja, preparados ou não para este boom, os brasileiros precisam se conscientizar de que as casas voltadas para os idosos farão parte de um futuro bem próximo, já que os índices indicam que o Brasil em 2025 será o país mais velho do mundo.

Porém, engana-se quem acha que casa de repouso é um lugar de maus tratos aos idosos.  Asilo, assim chamado às instituições de assistência social, é abrigo para sustento ou educação, tanto idosos quanto crianças. E geralmente, quando se trata de idosos, os asilos possuem ou contratam pessoas que gostam de trabalhar com pessoas da terceira idade.

Muitos desses lugares recebem doações de pessoas de fora, que doam não só carinho e amor, mas também alimentos, roupas, equipamentos eletrônicos para que a infraestrutura de cada ambiente seja completa e que esses velhinhos sejam sempre muito bem recebidos e ocupem o tempo com um pouco de lazer, uma boa conversa e todo conforto que merecem.

Já a clínica de tratamento para idosos, como o próprio nome já diz, foi feita para receber e cuidar daqueles que precisam de ajuda. Dentro desse ambiente você pode encontrar médicos responsáveis, enfermeiros, quartos moldados para os mais velhos, refeições corretas, entre outras coisas, que beneficiam a melhor idade, principalmente a saúde de cada paciente.

E por mais que muitos fatores influenciem na decisão de levar ou não algum idoso para esses estabelecimentos, às vezes se faz necessário alguém com mais experiência que você cuidar de quem precisa de um pouco mais de atenção.

E o idoso que chega a uma fase de debilidades, seja por conta de doenças ou emocional, precisa ter alguém que dedique seu tempo integralmente a ele. Por isso, tanto o asilo quanto às clínicas de tratamento podem ser boas alternativas.

Pense nisso!

 

Não deixe que o Alzheimer tome conta da sua vida

Não deixe que o Alzheimer tome conta da sua vida

Sabemos que o Alzheimer é uma doença genética que passa de pais para filhos, porém não é necessariamente desenvolvida em todos os pacientes. E por mais que ela seja uma enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, na maioria dos casos em pessoas idosas, existe tratamento que ajuda na prevenção. Quem sofre de ‘esclerose’ ou ‘caduquice’, como é conhecida em muitas regiões, deve colocar em prática alguns cuidados. Sendo eles descritos da seguinte forma:

1. Estimular o cérebro
O cérebro, sendo exercitado diariamente, reduz o risco de desenvolver o Alzheimer. Que tal conhecer diferentes línguas, ou aprender a tocar algum instrumento? Treinar a memória, decorando listas de compra ou afazeres do dia a dia é um ótimo exercício. Alternativas como fazer jogos de estratégia e raciocínio, como palavras cruzadas, sudoku e puzzle ajudam também. E vale lembrar que, sempre que possível, leia livros, jornais e revistas.

2. Praticar exercício físico regularmente
Fazer exercício pode reduzir 50% a chance de desenvolver a doença, por conta disso, é essencial realizar 30 minutos de atividade física entre 3 a 5 vezes na semana. Dentre algumas atividades recomendadas estão: Tênis, natação, dança, praticar jogos em equipes, etc.

3. Insira uma dieta rica em vegetais e peixes
Alimentos ricos em vegetais, peixes e frutas ajudam a nutrir o cérebro, impedindo problemas graves, como a demência. Além do Alzheimer, essa dieta mais conhecida como dieta mediterrânea evita problemas cardíacos.

4. Tenha uma boa noite de sono
Dormir bem é essencial para manter uma vida saudável. Pois, além de melhorar o rendimento, o sono durante oito horas diárias ajuda a regular o funcionamento do cérebro, prevenindo o surgimento do esquecimento.

Manter sua cabeça ativa e uma boa vida social permite, pelo menos, retardar a manifestação da doença. Previne-se!

Mais resistentes que muitos jovens

É assim que muitos idosos se sentem. Em uma pesquisa do IBGE, hoje no país existem 26,3 milhões de idosos, representando 13% da população. A expectativa é que esse percentual aumente e que em 2060 chegue a 34%, segundo o IBGE.

Se hoje, os idosos são representados por uma figura curvada, apoiada em bengala, o que a população com 60 anos ou mais enxerga é totalmente diferente. Com maior expectativa de vida, os idosos de hoje representam uma geração que se mantém ativa mesmo na velhice.

O IBGE constatou também que o aumento do índice da qualidade de vida é atribuído a uma melhoria na saúde e na condição material dos idosos.

“A sociedade tem visão estereotipada do idoso, com doenças, que consomem recursos da saúde. Que a velhice significa doença e não fazer nada”, constata o presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, João Bastos Freire Neto. “É importante dizer que é uma pequena parcela da população idosa que está nessa condição, não é a maioria dos idosos”, acrescenta.

Uma boa qualidade de vida na juventude, cuidados com a alimentação e a pratica de exercícios ajudam a ter uma velhice mais saudável. Além do que se pode prevenir, principalmente com os avanços da medicina.

Hoje o idoso é retratado como uma pessoa dependente. Isso não é mais verdade. É claro que há uma perda de vitalidade, mas o idoso hoje vive mais, está mais saudável, ativo e produtivo. O país está em processo de envelhecimento e levantar essas questões é uma forma de começar a conscientização da sociedade.

 

 

A terceira idade está gastando mais dinheiro

Uma pesquisa feita pelo SPC Brasil, mostrou que quatro em cada dez idosos passaram a gastar mais com produtos que gostam.  Porém, mesmo com a maior disposição para gastar, 45% dos entrevistados sentem dificuldades para encontrar produtos adequados para a sua idade.

A pesquisa, que entrevistou pessoas acima de 60 anos nas 27 capitais do Brasil, revela que o consumidor brasileiro da terceira idade tem aumentado o seu potencial de consumo e a disposição para gastar mais. Os idosos têm mudado suas prioridades de consumo com o passar do tempo, e hoje, eles afirmam gastar mais com produtos que desejam do que com itens relacionados às necessidades básicas da casa.

A pesquisa também consta que apesar de ser um nicho promissor, pelo menos 45% dos entrevistados afirmaram enfrentar dificuldades para encontrar produtos destinados a eles.

Entre os produtos que eles mais sentem falta estão às roupas, celulares com letras maiores, locais que sejam frequentados por pessoas da mesma idade e produtos de beleza.

Ao mesmo tempo em que estão consumindo mais, os consumidores brasileiros da terceira idade tem demonstrado um perfil mais exigente em relação aos produtos que estão adquirindo. A metade da amostra alega dar mais valor à qualidade dos produtos, mesmo que seja preciso pagar mais caro por isso. Outra constatação é que quase um quarto dos idosos incorporou a experiência de ir às compras como uma atividade de lazer do seu dia a dia.

Aproveitar a vida é considerado por seis em cada dez entrevistados com a grande prioridade de suas vidas no atual momento. Nesse sentido, para quase metade dos idosos ouvidos, neste estágio da vida, aproveitar os momentos consumindo é mais importante do que poupar.

“Se antes, a velhice era sinônimo de descanso, atualmente, ela significa uma oportunidade de transformar o tempo livre para novas atividades, como lazer, socialização e até mesmo o consumo”.

Uma das principais conclusões da pesquisa é que os consumidores da terceira idade mais ativos no mercado de trabalho e com melhor qualidade de vida estão satisfeitos com sua vida financeira. Em sua maioria são otimistas e começam inclusive a demandar produtos específicos para sua faixa etária.

E você? O que faz para aproveitar a sua vida? Concorda com a pesquisa? Conta pra gente!.

Angeluz – Hotel e Residência para Idosos Rua Antônio Abdo, 200 – Taveirópolis (em frente à Praça Elias Gadia)
Tel.: (67) 3331-0155
hotelresidenciaangeluz@hotmail.com

2014 © - Angeluz - Todos os direitos reservados.